Você está aqui: Início » Tecnologia » Função HDR na câmera do celular: o que é?
Curiosidades Tecnologia

Função HDR na câmera do celular: o que é?

Compartilhe com seus amigos!
  •  
  •  
  •  
  •  

Dependendo do modelo do seu smartphone, é possível que já tenha percebido a função HDR na câmera. Ao que tudo indica, trata-se de uma opção feita para melhorar a qualidade das fotos, mas nem sempre parece que este é o resultado. Isso ocorre porque muitas pessoas confundem a função HDR na câmera com algum tipo de função em alta definição em função da sigla.

Na prática, não é bem isso. Tudo depende do uso e do tipo de foto que você pretende tirar, e é útil conhecer a funcionalidade para ter certeza de estar utilizando-a corretamente. Entenda o que é a função HDR na câmera, e quando ela deve ou não ser utilizada:

Como o HDR funciona?

O nome HDR é uma sigla para High Dynamic Rang, ou alta faixa dinâmica. A faixa dinâmica, neste caso, significa a razão entre claros e escuros na fotografia. Isso indica que em vez de tirar uma única foto, a função HDR na câmera do celular utilizar três fotos realizadas a diferentes exposições, e combina automaticamente essas três fotos praticamente idênticas em uma única, que teoricamente combina os melhores elementos de cada uma dessas fotos, de modo que esteja o mais próximo possível daquilo que os olhos humanos enxergam.

É por isso que quando a função HDR está ligada, o telefone leva um pouco mais de tempo para fazer a foto, pois está, na prática, captando três imagens sem que você saiba – além disso, precisa processa essa combinação antes de mostrar o resultado final na tela.

Quando utilizar a função HDR na câmera?

Como praticamente tudo na fotografia, tudo depende da situação a ser fotografada, incluindo a utilização da função HDR. Recomenda-se sua utilização para fotos que incluam, por exemplo:

Paisagens: paisagens – especialmente as tiradas a uma boa distância – costumam ter bastante contraste em sua composição. Isso faz com que uma câmera comum tenha dificuldade para lidar com tantos elementos. A funcionalidade HDR permite que a câmera selecione isoladamente esses diferentes elementos e combine a melhor versão de cada um na foto final.

Retratos ao sol: a iluminação é essencial para uma boa foto, e o primeiro passo para uma péssima foto, quando utilizada incorretamente. Um exemplo típico é o retrato, quando feito no sol. O excesso de contraste e claridade geralmente dificuldade a qualidade de uma foto comum. A função HDR na câmera, no entanto, pode ajudar a resolver este problema.

Quando não utilizar a função HDR na câmera?

Obviamente, há situações nas quais a utilização do HDR não é uma boa ideia. Essa é, aliás, a importância de conhecer a função: evitar falhas. Exemplos de situações onde a HDR é uma função ruim são:

Fotos com movimento: em fotos onde há movimento ou possível movimento, a funcionalidade aumenta as chances de que ela pareça borrada. Como ela tira três fotos e as combina em uma única imagem, o movimento diminui as chances de haver uma boa definição nas formas da imagem.

Cenas com alto contraste intencional: muitas vezes, é possível que você queira obter um bom contraste entre diferentes elementos de uma fotografia (como uma silhueta na sombra, por exemplo). Neste caso, a função HDR tentará compensar esse desnível, e trabalhará exatamente ao contrário daquilo que você deseja.

Cores intensas: quando uma fotografia conta com uma composição de luzes que dificulta a percepção das cores, a função HDR na câmera tende a trazer mais “vida” a essas cores, o que é algo positivo. Quando a imagem já é suficientemente vívida, no entanto, a tendência é que o HDR “neutralize” um pouco essas cores, durante seu processo de composição de uma imagem única.


Compartilhe com seus amigos!
  •  
  •  
  •  
  •  
/* ]]> */